Discografia / Soy Latino

Soy Latino

Músicas

  1. Thaís
  2. Felina
  3. Congela-mor
  4. Todo seu (part. Esp.: Well)
  5. Panelinha de pressão
  6. Uivando que nem cachorro
  7. Seu olhar me chama
  8. Seu olhar me chama
  9. Julgo desigual
  10. Pra lavar (remix)
  11. Fala com meu umbigo
  12. Slave 4 You (part. Esp.: Mister Jam)
  13. Bonus track. Todo seu (Remix)

Informações

Lançamento: 2015

Produzido por Well Assis e DJ Cuca, o disco passeia por gêneros como a bachata, surgida na República Dominicana no início do século XX e modernizada nos anos 90 pelo grupo norte-americano Aventura e seu vocalista Romeo Santos, de quem Latino é fã assumido. O ritmo, no entanto, ganhou um tempero brasileiro no CD. “Fiquei dois anos consecutivos analisando de que forma eles compõem. As canções são dramáticas, é tudo história pessoal. Mas em geral as músicas têm 6 ou 7 minutos, e aqui fizemos com 3, 4. Virou uma bachata brasuca”, define ele.

Todas as faixas são de autoria de Latino, seja sozinho ou em parceria. Como é comum na obra do cantor, as músicas em geral são crônicas sobre personagens. “Algumas têm a ver comigo e meu passado. Outras, ouvi de meus amigos e de pessoas que me abordam ou me mandam mensagens contando”, revela. Foram cerca de dois anos compondo as faixas e mostrando para os mais chegados até chegar ao repertório final.

A exceção é “Congela-mor”, feita logo após a separação de Kelly Key, em 2002, que estava guardada no baú do compositor e agora veio à luz. “Compus lá atrás e agora, que tô desencanado, coloquei pra fora. É uma história boa, muita gente deve estar vivendo essa situação de desespero ao perder um amor”, conta Latino. “Na época, talvez fosse me machucar muito, ela estava prestes a se casar com outro cara. Eu estava sofrendo tanto, chorando tanto, então essa música fala exatamente isso. E tem uma situação engraçada, inusitada, eu estava sofrendo por amor e fiquei preso dentro do freezer da casa da minha mãe. Usei isso na letra.”

A faixa que abre o trabalho é um clássico na carreira de Latino: música com nome de mulher, “Thaís”. Composta em parceria com o pernambucano Well, fala de um homem que vê sua amada com outro e finalmente dá valor a ela. “O cara fica numa fissura: ele liga, ela não atende. Ele começa a imaginar o cara com a mulher que ele ainda ama. A faixa fala desse sentimento de perda”, explica. “E é muito verídica, aconteceu com um amigo meu. Ele nem sabe que virou e foi parar no meu disco. Quando souber, vai ter um treco”, diverte-se.

“Felina”, a segunda faixa, é sobre uma gata que está com um cara, mas não consegue disfarçar que tem outro na jogada. “Você está saindo com ela e sabe que ela tem uma parada fora, você sente, por ela mexer sempre no telefone, estar com o pensamento longe. Eu tive uma namorada com quem vivi uma situação parecida”, admite Latino.

“Todo seu”, a música de trabalho e primeiro clipe do disco, segue outra tradição em discos de Latino, traz a participação de um cantor amigo do artista, Well, de Recife, agora apadrinhado por ele. Na música, um homem tenta conquistar uma mulher enquanto dançam zouk, estilo carregado de sensualidade.

Já “Panelinha de pressão” é polêmica: trata de dois homens casados que se encontram às escondidas. “Só quem vive a nossa vida poderá nos julgar”, diz a letra, inspirada em uma história contada da Latino por um estranho.

“Uivando que nem cachorro” dá o toque sertanejo ao trabalho. Produzida por Reinaldo Barriga, conhecido nome do gênero, é um encontro entre o ritmo nacional e sons latinos. Uma bachata sertaneja, define Latino. “Seu olhar me chama” tem letra sensual: “Que tal eu e você depois na cama/que tal eu e você entrando em chamas?”, propõe o refrão.

“Sala VIP” foi outra história que chegou ao cantor através de um desconhecido, que o abordou enquanto ele aguardava um voo no aeroporto e contou o drama que tinha vivido. “Ele conhece essa menina, perde o voo, fica com ela, começa a namorar e então descobre que é irmã dele por parte de pai”, descreve. A terceira faixa baseada em relatos de fãs é “Julgo desigual”, sobre um homem que vê a mulher se afastar por conta de sua religião. “Ela colocou a fé acima do relacionamento e isso traz conflitos, principalmente sexuais”, explica Latino.

Os remixes fecham o disco em clima de festa, “Pra lavar” e “Fala com meu umbigo” dão um break no tom romântico do álbum com pegada reggaeton, estilo no qual o artista já tinha feito em músicas de discos anteriores (como “Amigo fura-olho” e “Maria Gasolina”), “Todo seu (remix)” também ganhou versão com a batida como se fosse o “funk latino”, “Slave 4 You – Retirantes de vida de negro”, em inglês, traz o famoso refrão da música de Dorival Caymmi e traz a participação de Mr. Jam.

Veja também